03
dez

A verdade por trás dos contos de fada!

MaisEstudopor
MaisEstudo

Esse top 10 é proibido para aqueles que adoram e acreditam nos contos de fada que ouviam quando crianças. Hoje, nós vamos acabar com a magia dessas histórias tão bonitas e com finais tão felizes. Por trás da maioria delas, há a verdadeira moral da história, que não é contada nos filmes e desenhos por ser “pesada” demais para as crianças. Ficou curioso? Olha só.


1. Chapeuzinho Vermelho
A versão que conhecemos é aquela na qual Chapeuzinho Vermelho, no final, é salva pelo caçador, que mata o lobo mau. Porém, a versão original do francês Charles Perrault não é tão bonita. Nessa versão, chapeuzinho é uma garotinha bem educada que recebe falsas instruções quando pergunta ao lobo sobre o caminho até a casa da vovó. No fim, ela é simplesmente devorada pelo lobo. Só isso, e a história acaba. Não há caçador e nem vovozinha, apenas um lobo gordo e a Chapeuzinho Vermelho morta. A moral da história é que não se deve falar com estranhos.

2. A Pequena Sereia
A versão de 1989 de A Pequena Sereia poderia ser intitulada “A Grande Sortuda”. Nessa versão da Disney, a princesa Ariel termina sendo transformada em um ser humano para que possa casar com Eric. Há uma festa maravilhosa com a presença de seres humanos e seres do mar. No entanto, no original de Hans Christian Andersen, Ariel vê o príncipe casar-se com outra e entra em desespero. Oferecem-lhe uma faca com a qual ela poderia matá-lo, mas, em vez disso, ela salta para o mar e morre ao voltar para a costa. Hans Christian Andersen modificou um pouco o final para amenizar a história. Na nova versão, ao invés de morrer na espuma da praia, ela se torna “filha do ar”, esperando ir para o céu. De qualquer forma, ela morre.

3. A Branca de Neve
Na história da Branca de Neve que nós conhecemos, a rainha manda o caçador matá-la e trazer seu coração como prova. O caçador não consegue fazer isso e lhe traz o coração de um tipo de porco.  A boa notícia é que a Disney não distorceu tanto essa história, mas omitiu detalhes importantes: no conto original, a rainha pede o fígado e os pulmões de Branca de Neve, que serão servidos no jantar daquela noite! Também no original, a princesa acorda com o balanço do cavalo do príncipe, enquanto era levada para o castelo. Não há nada de beijo mágico. O que o príncipe queria fazer com o corpo desfalecido de uma garota é algo que vamos deixar para sua imaginação. Ainda na versão dos irmãos Grimm, a rainha má é forçada, no final, a dançar até a morte usando sapatos de pedra, quentes como brasas.

4. A Bela Adormecida
Na versão conhecida de A Bela Adormecida, a adorável princesa adormece quando fura seu dedo em uma agulha. Ela dorme por cem anos até que o príncipe finalmente chega, beija-a, e acorda-a. Eles se apaixonam, casam, e (surpresa!) vivem felizes para sempre. Contudo, o conto original não é tão doce. Nele, a jovem garota adormece por causa de uma profecia, não de uma maldição; e não é o beijo do príncipe que a desperta: o rei a vê dormindo e, querendo se divertir, a estupra. Depois de nove meses, nascem duas crianças (e ela continua dormindo). Uma das crianças chupa o dedo da mãe, retirando a peça de linho que fazia ela dormir. A princesa acorda para saber que foi estuprada e é mãe de gêmeos. Fim.

5. João e Maria
Na versão largamente conhecida de João e Maria, ouvimos sobre duas crianças que se perdem na floresta e encontram uma casa feita de doces e guloseimas que pertence a uma bruxa. Elas então são aprisionadas enquanto a bruxa se prepara para comê-las. Eles conseguem escapar e atiram-na no fogo, salvando-se. Numa versão francesa mais antiga (chamada As Crianças Perdidas), ao invés de uma bruxa, há um demônio, que também é enganado pelas crianças. Contudo, ele não cai na cilada e está prestes a colocá-los na guilhotina. As crianças fingem não saberem como entrar no instrumento e pedem para a esposa do demônio mostrar como se faz. Nesse momento, elas cortam seu pescoço e fogem.

6. Cinderela
Na Cinderela moderna, temos a linda princesa casando-se com o príncipe depois que este viu que o sapatinho de cristal servia em seus pés. Esse conto tem suas origens por volta do século I a.C, no qual a heroína de Strabo se chamava Rhodopis, não Cinderela. A história era muito parecida com a atual, com exceção dos sapatinhos de cristal e da abóbora. Porém, oculta por trás dessa linda história há a versão mais sinistra dos irmãos Grimm: nela, as irmãs de Cinderela cortam partes dos próprios pés para que eles caibam no sapato de cristal, querendo enganar o príncipe. Ele, então, é avisado por dois pombos, que bicam os olhos das irmãs. Elas passam o resto de suas vidas como mendigas cegas enquanto Cinderela vive no castelo do príncipe.

7. Os Três Porquinhos
O conto dos Três Porquinhos foi muito amenizado para as crianças de hoje, ao contar uma história cheia de violência sem mostrar violência. Terminamos com um conto muito simplório que mostra “como é bom ser esperto”. A história original perdeu muito. O conto original não é mais longo, já que o lobo mau não perde tanto tempo assoprando casas. Ele faz isso para pegar os dois primeiros porquinhos. Aqueles coitados são logo pegos e devorados. O terceiro porquinho — o mais esperto de todos — é o entrave. Sem conseguir assoprar a casa de tijolos, o lobo tenta blefar. Ele faz de tudo para trazer o porco para fora de casa, promete nabos, maçãs, e uma visita à feira. O porco recusa a tentação, sabendo que há coisas mais importantes. O lobo decide então voltar à violência. Ele escala a casa e entra pela chaminé. Porém, o porquinho tinha planejado isso, e colocou um caldeirão de água fervendo na lareira. O lobo cai ali dentro e morre. Ele — e os dois outros porquinhos em seu estômago — são agora o sinistro jantar do terceiro porco.

8. Patinho Feio
Diferentemente da maioria dos contos de fadas, compilados do folclore europeu, este é uma criação do dinamarquês Hans Christian Andersen (1805-1875). Na versão consagrada, banido do ninho por deficiência estética, o Patinho enfrenta doses variadas de rejeição administradas por humanos e animais. Ao final, entre iguais, descobre que não era um pato feio, mas um lindo cisne.  Aqui,  o mérito do conto é mexer com o senso de deslocamento comum a toda criança. Todo mundo, em algum momento, sente que está no lugar errado, seja a família, seja a escola, a turma, o mundo. Por outro lado, permite aos pais viver na ficção o pavor de ter o filho surrupiado. A ‘versão para maiores’ quer passar que alguns carregam o “complexo de patinho feio” para além da infância, achando-se eternamente rejeitados e deslocados. Especula-se inclusive que Andersen tenha feito o conto refletindo seus problemas de auto-estima.

9. João e o Pé de Feijão
Na versão que conhecemos, ao invés de vender uma vaca como sua mãe pediu, João topa com um açougueiro/engenheiro genético e troca a mimosa por feijões mágicos. Leva um esporro, mas as sementes crescem até o céu, onde João encontra um gigante, de quem rouba vários tesouros. Durante a perseguição ao meliante, o grandão cai lá de cima e morre. João e a mãe vivem ricos e felizes para sempre. Já na primeira versão da história (1807), João sobe aos céus para vingar o pai, um cavaleiro morto pelo gigante. A interpretação real é a de que cavaleiro, açougueiro e gigante são todos faces do mesmo pai. A trajetória de João reflete o processo natural (mais para homens, menos para mulheres) de assimilar características e desejos da figura paterna na construção da própria personalidade – inclusive se distanciando um pouco da mãe. Há ainda a moral de que há caçulas que passam a vida tratando irmãos mais velhos como gigantes – para o bem e para o mal.

10. O Príncipe Sapo
Na versão consagrada , uma princesa mimada maltrata um sapo e é obrigada a dividir cama e mesa com o batráquio. Depois de um tempo, ela acaba caindo pelos encantos do bicho. E, assim que os dois se beijam, num passe de mágica, ele vira um príncipe. A versão original não tem beijo: o sapo se transforma após ser jogado na parede. Moral da história: diferentemente de histórias que terminam no casamento, esta e A Bela e a Fera lidam com o complexo “depois”. O nojinho da princesa com o ser viscoso pode simbolizar o incômodo das crianças com o sexo, ou simplesmente com relacionamentos fora da família – ambos redimidos ao final do conto. Ainda em uma versão para maiores, essa princesa é da linhagem das “megeras domadas”, que esperneiam, mas ao fim se submetem ao papel passivo reservado a elas.

Fontes: Lendo.org e Superinteressante.

Categorias: Top 10

Tags:
MaisEstudo
MaisEstudo
comunicacao@maisestudo.com.br
@maisestudo

Além de oferecer bolsas de estudo em diversas instituições, Mais Estudo têm a missão de mantê-los informados sobre tudo o que rola de mais importante sobre carreira, estágio, redes sociais, tecnologia e últimas tendências da web. Por isso, não deixe de acompanhar a Mais Estudo nas redes sociais. Afinal, manter-se informado, hoje em dia, é um diferencial e tanto.
MaisEstudo Acompanhe a Mais Estudo nas redes sociais.

A Mais Estudo oferece bolsas de estudo de até 70%. São mais de 40 instituições parceiras, somando mais de 1.000 cursos de graduação tradicional e de curta duração, pós e MBA, cursos técnicos, livres e de idiomas. Twitter Facebook Orkut

24 para “A verdade por trás dos contos de fada!”

  1. Maíra disse:

    Triste!

    E na Rapunzel, então?! Que a bruxa descobre que ela tá grávida (pq tá ficando gorda) e no golpe do príncipe, ela tava ele nos espinhos e ele fica cego e só acha a rapunzel anos depois, cantando, e grávida de gêmeos!

    Hsuahsuahsauhsuahsuahau!

    =/

  2. devanil disse:

    vcs sao uns doidos e bobocas,cheios de manias idiotas,

  3. mama disse:

    gostei muito desse saite

  4. Keila disse:

    Muito interessante, gostaria de saber onde vc vez a pesquisa desses contos.

  5. gleice disse:

    que merda é essa meu quanta idiotice junta kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Letícia Lauren disse:

    e voos Devanil , nunca ouviu ou discutiu alguma coisa sobre CONTOS DE FADAS ? Larga de ser IDIOTA
    Isso é para crianças ee não para idiotas engual voos .
    Eu não sou criança , mais um dia fui ! Este site ´e muito interessante para as crianças .

  7. larissa disse:

    achei legal esse site

  8. núbia disse:

    gostei muito de saber disso sou criança e isso me abriu os olhos beijos!!

  9. vitor disse:

    que horror nao nao gostei de saber que a bela adormecida é estrupada e nem que o porquinho come seus irmão.

  10. WILLIAM MORAES CORR~EA 9GRUPO FOLIÕES - SÃO LUÍS - MA) disse:

    ESSES CONTOS, EM SUA ORIGEM EUROPÉIA, ERAM HISTÓRIAS PARA ADULTOS. GERALMENTE, DE TERROR. MUITAS FORAM MELHOR DISSEMINADAS ATRAVÉS DOS ESCRITOS DOS IRMÃOS GRIMM (MAS, ALGUNS SÃO DE DOMÍNIO POPULAR, PERTENCEM AO FOLCLORE). MODIFICADAS ATRAVÉS COM O TEMPO, FORAM SENDO AMENIZADAS ATÉ CHEGAR A CONTOS INFANTIS. A NORTE-AMERICANA DISNEY TRANSFORMOU-OS EM HUISTÓRIAS PARA A FAMÍLIA (MODELO NORTE-AMERICANO) , FAZENDO-OS VIRAR GRANDE SUCESSO FINANCEIRO. O QUE ESTÁ ATÉ HOJE E CHEGA ÀS NOVAS GERAÇÕES.

  11. WILLIAM MORAES CORR~EA 9GRUPO FOLIÕES - SÃO LUÍS - MA) disse:

    COISAS ESTRANHAS NESSES CONTOS DE FADA:

    - CHAPEUZINHO VERMELHO: Não usava chapéu, mas capuz. Como é que uma mãe manda uma menina sozinha por um caminho próximo a uma floresta onde há um lobo á solta? Deveria ser presa e açoitada. E o lobo consegue devorar uma mulher adulta por inteiro.
    - BELA ADORMECIDA: VAI SER PREGUIÇOSA ASSIM LÁ N… E já foi casando com o príncipe sem nem mesmo conhecer.
    - BRANCA DE NEVE: A madrasta era muito mais bonita que ela. Pra que ter cíúme? E como o pai casou com essa megera?
    - CINDERELA: Como se sujeitar a tanta humilhação em sua própria casa? Cadê o Juizado de Menores?
    - 3 porquinhos: Dois eram preguiçosos, mas conseguiram fazer casas de palha e madeira. Por que não moraram logo todos na de tijolos? E io lobo burro ainda entrou pela chaminé.
    - PEQUENA SEREIA: O príncipe era um panaca.
    - RAPUNZEL: haja piolho nesse cabelão. E como ela aguentava o peso do príncipe subindo pelas tranças? E o mais interessante; como a madrasta levou a pequena até o alto da torre, já que não havia escada? Foi de vassourão? Dãã
    - A BELA E A FERA: Com um pai desses, hein? Entregougeral!
    - JOÃOZINHO E O PÉ DE FEIJÃO: Um grande ladrãozinho esse João se saiu.
    - ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS: País de doidos, isso sim. Como o povo daquele lugar não se rebelou antes contra tamanha tirana? Estavam esperando a salvadora da pátria chegar?
    - O PATINHO FEIO: bando de burros que nunca viram um cisne bebê. E quem foi a cisne que botou aquele ovo?
    -PETER PAN: Covarde. Só lutava voando. Mas, esse capitão gancho também pé tarado pelo pequeno. E por que não fuzilaram logo aquele crocodilo gordo? Não eram piratas armados?
    - UM DOS MAIS GRAVES: Os pais de Joãozinho e Maria simplesmente abandonaram os filhos para morrerem na floresta porque não tinham comida suficiente para todos. Crime hediondo. Mereciam a cadeia. Ou coisa pior.

    Obs.: Cadê as fadas da maioria dos contos de fadas?

  12. WILLIAM MORAES CORR~EA 9GRUPO FOLIÕES - SÃO LUÍS - MA) disse:

    ORDEM DE PRISÃO -POLÍCIA EM PÂMCO – CRIMINOSOS SOLTOS PELA CIDADE

    PROCURADOS VIVOS OU COM A CARA CHEIA DE PORRADA:
    - OS PAIS DE JOÃOZINHO E MARIA, QUE ABANDONARAM OS FILHOS NA FLORESTA PARA MORRER.
    - A MÃE COVARDE DE CHAPEUZNHO VERMELHO, QUE NÃO USAVA CHAPÉU, MAS CAPUZ. ELA DEIXOU UMA CRIANÇA ENTRAR SOZINHA NUMA FLORESTA ONDE HAVIA UM LOBO. ESSE NEGÓCIO DE AVISAR ANTES É SACANAGEM.
    - A MADRASTA DA BRANCA DE NEVE, POR SER MAIS GOSTOSA QUE A ENTEADA E AINDA ASSIM TER COMPLEXO COM SEU CORPO.
    - E O JUIZADO DE MENORES PROCURA O FAMIGERADO MELIANTE DE MENOR JOÃOZINHO DO FEIJÃO, QUE ROUBOU E ASSASSINOU COVARDEMENTE UM POBRE E INDEFESO GIGANTE OBESO.

  13. WILLIAM MORAES CORR~EA 9GRUPO FOLIÕES - SÃO LUÍS - MA) disse:

    CADÊ AS MÃES

    Obs. 2: mesmo não sendo contos, cadê as mães de Huguinho, Zezinho e Luizinho (sobrinhos do Donald) e de Chiquinho e Francisquinho (sobrinho s do Mickey)? Haja tio! Até o Pateta é tio. E esses pirralhos já completaram 70 anos. Há desenhos em que aparecem como adolescentes. mas, ficarão sempre com essas carinhas lindas em nossos corações. e o nome em inglês nada tem a ver com esses.

  14. WILLIAM MORAES CORR~EA 9GRUPO FOLIÕES - SÃO LUÍS - MA) disse:

    MICKEY CASOU – DESENCALHOU

    Obs. 3: Somente após anos da morte de Walt Disney, a produtora casou os personagens Donald (com Margarida), Clarabela, Horácio e Pateta (não sei o nome dos cônjuges). Mickey casou muito depois ainda, com seu eterno amor Minie. Sinal dos tempos.

  15. WILLIAM MORAES CORREA (GRUPO FOLIÕES - SÃO LUÍS - MA) disse:

    ORDEM DE PRISÃO -POLÍCIA EM PÂNICO – CRIMINOSOS SOLTOS PELA CIDADE

    PROCURADOS VIVOS OU COM A CARA CHEIA DE PORRADA:
    - OS PAIS DE JOÃOZINHO E MARIA, QUE ABANDONARAM OS FILHOS NA FLORESTA PARA MORRER.
    - A MÃE COVARDE DE CHAPEUZNHO VERMELHO, QUE NÃO USAVA CHAPÉU, MAS CAPUZ. ELA DEIXOU UMA CRIANÇA ENTRAR SOZINHA NUMA FLORESTA ONDE HAVIA UM LOBO. ESSE NEGÓCIO DE AVISAR ANTES É SACANAGEM.
    - A MADRASTA DA BRANCA DE NEVE, POR SER MAIS GOSTOSA QUE A ENTEADA E AINDA ASSIM TER COMPLEXO COM SEU CORPO.
    - E O JUIZADO DE MENORES PROCURA O FAMIGERADO MELIANTE DE MENOR JOÃOZINHO DO FEIJÃO, QUE ROUBOU E ASSASSINOU COVARDEMENTE UM POBRE E INDEFESO GIGANTE OBESO.

  16. WILLIAM MORAES CORREA (GRUPO FOLIÕES - SÃO LUÍS - MA) disse:

    E NÃO ESQUEÇAM A DIVIÇÃO DOS CONTOS INFANTIS: DE FADAS, DE ENCANTAMENTO E MARAVILHOSOS.

  17. Adriele Rodrigues Fiscina disse:

    nossa que legal gostei da versão verdadeira das princesas . Que triste mas tão legal só algumas partes são meias chatinhas .

  18. Adriele Rodrigues Fiscina disse:

    meu que medonho

  19. Luisa disse:

    Cara,eu fiquei muito triste ao descubrir que a Ariel morre.Que final horrível,eu sempre amei a Ariel desde pequena e agora descubro isso!!! estou com muita raiva do idiota do Eric!

Deixe um comentário