29
jul

10 cenas de filmes clássicos que você nunca viu

MaisEstudopor
MaisEstudo

Nem todos os filmes que assistimos foram pensados da forma que vimos. Nesse top 10 você irá conferir cenas de filmes famosos que por algum motivo – em sua maioria por censura – foram retiradas da edição final e nunca apresentadas para o público.


Frankenstein (1931)
Em uma das cenas, o monstro caminha por uma floresta e encontra Maria, uma garotinha que está jogando flores num lago. O monstro se junta a ela na atividade, mas logo suas flores se acabam. Sem ter o que jogar na água, ele olha para Maria e avança em sua direção. Em todas as produções americanas do filme, a cena termina aí. Porém, da maneira original filmada, a ação continua com o monstro agarrando Maria, jogando-a no lago e depois partindo confuso quando a garota não flutua como as flores haviam flutuado.

King Kong (1933)

O filme original estreou quatro vezes entre 1933 e 1952, e a cada estreia cortavam-se novas cenas. Embora muitas cenas excluídas tenham sido restauradas em 1971 – inclusive a sequência censurada em que Kong descasca as roupas de Fay Wray, uma cena cortada nunca foi encontrada. É o clipe em que Kong sacode uma ponte de troncos de madeira fazendo quatro marinheiros caírem numa ravina onde são devorados vivos por aranhas gigantes. O produtor do filme disse que cortou a cena pois membros da audiência saíram correndo após assisti-la.

Tarzan e sua companheira (1934)
Considerado por muitos o melhor filme do Tarzan, ele incluía uma cena em que o personagem, de pé em cima de um galho com Jane, puxa a roupa de cima dela e a convence a mergulhar num lago com ele. Quando Jane sai da água, um de seus seios fica totalmente exposto. Como diversos grupos, inclusive oficiais de censura, criticaram a cena por ser excessivamente erótica, ela foi cortada.

O mágico de Oz (1939)
O filme originalmente continha um número de produção elaborado chamado “The Jitter Bug”, que custou US$80.000 e levou cinco semanas para ser filmado. Na cena, os personagens estão a caminho do castelo da bruxa, quando são atacados por “jitter bugs” – insetos marotos felpudos, parecidos com mosquitos, que fazem as pessoas terem tremedeiras enquanto zumbem voando ao seu redor. Quando, após sua pré-estreia, o filme foi considerado longo demais, decidiram cortar a cena do “jitter bugs”. Eles consideraram que a cena adicionava pouco ao enredo e, como uma dança com o mesmo nome acabara de se tornar popular, temiam que ela pudesse marcar o filme.

O pecado mora ao lado (1955)
Originalmente, o filme incluía uma cena de Marilyn Monroe na banheira, ficando com o dedão do pé preso na torneira. Embora Monroe permanecesse coberta pela espuma, a cena provocou dificuldades com os censores de Hollywood, então o diretor Billy Wilder a cortou.

007 contra o satânico Dr.No (1962)
O primeiro dos filmes de James Bond terminava com Honey Ryder sendo atacada por caranguejos quando Bond a salvava. Os caranguejos se moviam devagar demais para parecerem ameaçadores, portanto o final foi refilmado sem eles.

Quero ser grande (1988)
Neste filme, Tom Hanks representou Josh, um garoto de 12 anos que se transforma num adulto, literalmente da noite para o dia, após fazer um pedido em frente a uma máquina em uma parque de diversões. Enquanto adulto, Josh se apaixona por uma mulher chamada Susan, mas tem que deixá-la quando faz um novo pedido para voltar a ter 12 anos. Na versão original, havia uma cena adicional no filme, em que Josh está de volta à escola e chega uma nova aluna chamada Susan. A implicação é que Susan foi até a máquina e desejou ter 12 anos. Mas devido à reação negativa da audiência, a cena foi cortada do filme.

Titanic (1997)
O filme termina com Rose debruçada sobre o parapeito do navio que investiga o naufrágio do Titanic e jogando no mar o colar com o valioso diamante “Coração do Oceano”. Da maneira original, os membros da tripulação veem Rose e acreditam que ela estava planejando se atirar no mar e tentam dissuadi-la de cometer suicídio. Quando eles percebem o que ela está de fato fazendo, tentam convencê-la a preservar o colar. Porém o diretor do filme decidiu que queria que a cena se concentrasse em Rose, portanto repetiu a filmagem apenas com ela.

Luzes da ribalta (1952)
O filme de Charles Chaplin sobre um comediante em declínio apresenta uma cena em que Chaplin, como o idoso Calvero, faz um retorno num sketch de teatro musical. A cena de dança, que originalmente tinha 10 minutos, mostra Calvero no palco com um velho colega – Buster Keaton. Embora Chaplin fosse bom, Keaton foi sensacional. Consequentemente, Chaplin permitiu que apenas pequenas porções da cena permanecessem nos filmes.

Esplendor na relva (1961)
Originalmente, o filme incluía uma sequência em que Wilma Dean Loomis toma banho enquanto discute com a mãe. A briga torna-se tão intensa que Wilma pula para fora da banheira e corre nua por um corredor até seu quarto, onde a câmera pula para um close de suas pernas nuas chutando histericamente sobre o colchão. Tantos os censores de Hollywood quanto a Catholic Legion of Decency (Legião Católica da Decência) protestaram contra a exibição da cena no corredor. Assim o diretor retirou essa parte, deixando apenas um salto abrupto da banheira para a cama.

Categorias: Top 10

Tags:
MaisEstudo
MaisEstudo
comunicacao@maisestudo.com.br
@maisestudo

Além de oferecer bolsas de estudo em diversas instituições, Mais Estudo têm a missão de mantê-los informados sobre tudo o que rola de mais importante sobre carreira, estágio, redes sociais, tecnologia e últimas tendências da web. Por isso, não deixe de acompanhar a Mais Estudo nas redes sociais. Afinal, manter-se informado, hoje em dia, é um diferencial e tanto.
MaisEstudo Acompanhe a Mais Estudo nas redes sociais.

A Mais Estudo oferece bolsas de estudo de até 70%. São mais de 40 instituições parceiras, somando mais de 1.000 cursos de graduação tradicional e de curta duração, pós e MBA, cursos técnicos, livres e de idiomas. Twitter Facebook Orkut

Deixe um comentário